Mangueira para Combate a Incêndio Tipo 2

Mangueira de incêndio tipo 2 uso em comercio, industria e corpo de bombeiro

Mangueira para combate a incêndio Tipo 2 conforme norma ABNT NBR 11861.

Mangueira para hidrante

Mangueira para bombeiro


mangueira para combate a incêndio tipo 2 é um equipamento essencial usado para transportar água ou outros agentes extintores de incêndio com alta pressão até o local do fogo. Ela desempenha um papel crucial no combate a incêndios por várias razões:

  1. Transporte de Água: A principal função da mangueira de incêndio é transportar água de uma fonte (como um hidrante, caminhão de bombeiros ou sistema de distribuição) diretamente até o incêndio.
  2. Alcance e Mobilidade: As mangueiras são flexíveis e podem ser desenroladas e direcionadas para alcançar áreas de difícil acesso, permitindo que os bombeiros ataquem o fogo de diferentes ângulos.
  3. Pressão e Volume: As mangueiras são projetadas para suportar alta pressão, o que permite um fluxo contínuo e poderoso de água ou agentes químicos, ajudando a extinguir o fogo de forma eficaz.
  4. Segurança e Controle: Com o uso de esguichos reguláveis, os bombeiros podem controlar o fluxo e o padrão do jato de água, aumentando a eficiência no combate ao incêndio e minimizando os danos.
  5. Variedade de Aplicações: Existem diferentes tipos de mangueiras de incêndio, incluindo mangueiras de ataque (usadas diretamente no combate ao fogo), mangueiras de sucção (usadas para puxar água de fontes naturais) e mangueiras de incêndio para uso interno (como em edifícios).

Em suma, a mangueira para combate a incêndio é uma ferramenta vital que permite aos bombeiros controlar e extinguir incêndios de maneira segura e eficiente, protegendo vidas e propriedades.


MANGUEIRA DE INCÊNDIO TIPO 2

Aplicação: Destina-se a edifícios comerciais e industriais ou Corpo de Bombeiros.

A Mangueira de incêndio Tipo 2, na cor branca, tem todos seus componentes fabricados com o mais alto padrão de qualidade do mercado brasileiro, é revestida externamente com reforço têxtil confeccionado 100% em fio poliéster de alta tenacidade, e internamente com tubo de borracha sintética na cor preta. Montada com união em latão de fabricação própria e certificada, tipo engate rápido (“storz”) conforme NBR 14349. Possui excelente resistência a ruptura, abrasão e deterioração por bolor e fungos. Mangueira fabricada conforme norma ABNT NBR 11861 e certificada de acordo com a portaria do Inmetro 547/2022. Produto possui Certificado de Conformidade emitido pela ABNT. Seu uso é recomendado para prédios de ocupação comercial, indústrias, depósitos e Corpo de Bombeiros

– Cor: Branca;
– Pressão Trabalho: 14 Kgf/cm² (1370 kpa);
– Pressão Ruptura: acima de 55 Kgf/cm² (4120 kpa);
– NCM 59090000.


CódigoDiâmetroComprimentoPeso Kgs
MI2021.1/2″15 metros6,5
MI2041.1/2″20 metros8,0
MI2061.1/2″25 metros9,0
MI2081.1/2″30 metros10,0
MI2102.1/2″ 15 metros10,0
MI2122.1/2″ 20 metros 12,5
MI2142.1/2″25 metros17,0
MI2162.1/2″30 metros19,0

Certificações da Mangueira de Incêndio tipo 2:


* Para o engate e desengate das conexões storz deve-se utilizar a CHAVE PARA CONEXÃO STORZ.

→ Para manutenção das mangueiras de incêndio observe  as instruções contidas na Norma ABNT NBR 12779 – INSPEÇÃO, MANUTENÇÃO E CUIDADOS EM MANGUEIRAS DE INCÊNDIO.


GRÁFICO DE PERDA DE CARGA DA MANGUEIRA DE INCÊNDIO TIPO 2

Mangueira de incêndio perda carga tipo 2
Multiplique por 0,01 para converter em [Kgf/cm²/m]

Visite também o site da Associação Brasileiras de Normas Técnicas – ABNT.


Mangueira de Incêndio tipo 2 – Instruções de uso:

PRÉ-USO:

  • Verificar se a pressão na linha é compatível com a pressão de trabalho da mangueira.
  • Seguir todas as instruções contidas na Norma ABNT NBR 12779 – INSPEÇÃO, MANUTENÇÃO E CUIDADOS EM MANGUEIRAS DE INCÊNDIO.
  • A mangueira de incêndio deve ser utilizada por pessoal treinado.
  • Não armazenar sob a ação direta dos raios solares e/ou vapores de produtos químicos agressivos.
  • Não utilizar a mangueira para nenhum outro fim (lavagem de garagens, pátios, etc.) que não seja o combate a incêndio.
  • Para a sua maior segurança, não utilize as mangueiras das caixas/abrigos em treinamento de brigadas, evitando danos e desgastes. As mangueiras utilizadas em treinamento de brigadas devem ser mantidas somente para este fim.
  • Evitar queda das uniões.
  • Nunca guardar a mangueira molhada após a lavagem, uso ou ensaio hidrostático.
  • Não arrastar a mangueira sem pressão, isto pode causa furos no vinco.

EM USO:

  • Evitar a passagem de mangueiras sobre cantos vivos, objetos cortantes ou pontiagudos, que possam danificá-la.
  • Não curvar acentuadamente a extremidade conectada com o hidrante. Isso pode causar o desempatamento da mangueira (união).
  • Cuidado com golpes de aríete na linha causados por entrada de bomba ou fechamento abrupto de válvulas e esguichos (segundo a norma americana NPFA 1962, a pressão pode atingir sete vezes, ou mais, a pressão estática de trabalho). Isso pode romper ou desempatar uma mangueira.
  • Quando for possível evitar a passagem de veículos sobre a mangueira de incêndio, deve ser utilizado um dispositivo de passagem de nível. Recomendamos o dispositivo sugerido pela Norma – NBR 12779.

INSPEÇÃO E MANUTENÇÃO DAS MANGUEIRAS DE INCÊNDIO TIPO 2:

  • Toda Mangueira de incêndio, quando em uso (em prontidão para combate a incêndio), deve ser inspecionada a cada 6 (seis) meses e ensaiada hidrostaticamente a cada 12 (doze) meses, conforme a norma NBR 12779. Estes serviços devem ser realizados por empresa especializada.

NOTA:

  • O usuário deve identificar individualmente as mangueiras sob sua responsabilidade e manter registros históricos de sua utilização. Recomendamos o uso da ficha de controle individual para Mangueiras de Incêndio.
  • Após o ensaio hidrostático, a mangueira deve retornar, preferencialmente, para o mesmo hidrante ou abrigo em que se encontrava antes do ensaio.

ATENÇÃO: Tipo da mangueira, diâmetro, comprimento e quantidade são estipulados única e exclusivamente pelo Corpo de Bombeiros de seu Estado de acordo com a classificação de risco do imóvel.  Consulte a documentação expedida pelo Corpo de Bombeiros antes de efetuar a cotação.